Fondue: O que você vai precisar

4

Fondue: O que você vai precisar

O fogareiro é o passo inicial para fazer uma fondue. Para cozinhar sobre a mesa é preciso, antes de tudo, um fogareiro, que pode ser encontrado em diversos formatos e materiais.

Os melhores são aqueles que o queimador é de fácil manejo, desliga-se facilmente e pode ser retirado sem expor-se ao risco de queimaduras.

Em geral, usa-se álcool como fonte de calor (apropriado para manter as fondues ferventes), mas pode-se usar ainda vela, gás ou energia elétrica.

O tempo de combustão em fogareiros a álcool, com chama alta, é mais ou menos de uma hora. Já em chama média ou baixa é de duas horas.

A vela é a fonte de calor mais fraca, com ela é possível derreter chocolate e manter as fondues e os molhos quentes, mas não é possível ferver ou fritar a carne.

Já os queimadores que usam gás (butano) permitem cozimento sobre a mesa e com ele pode-se ferver em chama alta.

Existem também os aparelhos elétricos para fondue. Embora sejam mais práticos por permitirem o controle da temperatura, não têm o mesmo romantismo e o mesmo aconchego que os de chama.

Fondue: um ritual para os dias frios
Ao contrário do que muita gente acredita, fondue é uma palavra feminina. Portanto, a fondue significa queijo fundido ou derretido. Originária da Suíça francesa, conta-se que no século XIII moradores dos Alpes Suíços tiveram uma superprodução de queijo que endureceu com o inverno.

Para evitar a perda e conservá-los, derreteram o excesso produzido e acrescentaram Kirsch (bebida alcoólica de cereja produzida ali). Enquanto preparavam, iam provando com pão para determinar o tempero.

Com o passar do tempo, a operação se transformou em celebração e o queijo fundido, na fondue que conhecemos hoje: degustada entre amigos durante o inverno.

Como em todo ritual, o prato foi adaptado e, além da fondue de queijo, há ainda a bourguignonne (fondue de carne), de peixe, camarão ou chocolate com frutas.

Dicas para o fondue de carne
Para fazer o fondue de carne, você precisará de um fogareiro com queimador a álcool ou a gás e uma panela de aço inox, esmalte, cobre ou ferro revestido internamente de uma camada de esmalte.

Prefira as panelas que vão se afunilando na parte superior, pois evitam que o óleo espirre. Calcule 2 garfos por pessoa, um de cabo comprido, de preferência de madeira, com pequenos dentes retos para fritar a carne e um segundo (que pode ser o de sobremesa), para mergulhar a carne no molho.

Diversos potes para molho e pratos individuais, uma tábua com a carne cortada em tiras e uma cesta de pão.

Calcule 200 gramas de pão por pessoa e de preferência escolha os de casca mais firme. Uma escumadeira ou uma pequena peneira de cabo longo para retirar alguma coisa que venha a cair no óleo.

Tipos de carne
Você pode escolher carne de boi, cordeiro ou de aves desde que seja de textura delicada e sem gordura aparente. O filé mignon é o mais indicado pela sua maciez. Limpe-o bem e corte em cubos ou tiras.

Preparo
Não tempere a carne com sal antes de fritá-la, pois isto faria a carne criar água e, conseqüentemente, o óleo espirra e não coloque ervas sobre a carne antes de fritar, pois elas queimam e deixam um aroma desagradável.

Para levar a fondue de carne à mesa, coloque filme plástico entre as fatias de carne, isto evitará que elas grudem e facilitará o manuseio.

Se a carne estiver cortada em tiras, enrole-a no garfo apropriado para fondue, se for cubo basta espetá-la.

Só depois frite no óleo bem quente. Os garfos com dentes pequenos espetam com mais firmeza.

Dando mais sabor a sua receita
Para deixar sua fondue de carne mais saborosa, corte a carne e coloque-a em uma tigela forrada com rodelas de cebola.

Regue com azeite de oliva, coloque um ramo de manjericão e salpique pimenta-do-reino em grãos (não coloque sal).

Espalhe com uma camada de cebola e cubra com papel-alumínio ou filme plástico. Deixe tomar gosto por 12 horas. No outro dia, antes de servir, retire os pedaços de carne e seque com toalha de papel.

Para acompanhar a fondue de carne
Monte um conjunto de temperos e leve à mesa, como sal, páprica, pimenta-do-reino moída.

Só tempere a carne depois de frita. Distribua em pequenas tigelas pepino em conserva, azeitonas, mini cenouras, tiras de pimentão, pedaços de talo de salsão. Sirva pelo menos quatro molhos diferentes.

Dicas para fondue de queijo
Para este tipo de fondue, além do queijo, você vai precisar de uma cesta de pão. Siga atentamente a receita que você escolheu. Não há como errar.

Se a fondue engrossar, aqueça à parte um pouco de vinho e despeje na massa sem parar de mexer. Se a fondue ficar mole, junte um pouco mais de queijo ralado, sem parar de mexer, até a massa encorpar.

Outra opção é adicionar um pouco de maisena dissolvida em leite morno. Mexa até encorpar. Se a massa empelotar – isto normalmente acontece quando mistura-se vinho muito doce.

Para melhorar a textura, acrescente suco de limão, vinagre e vinho seco. Ah, cada vez que mergulhar o pão na massa de queijo, não deixe de mexer. Assim o fondue continuará cremoso até o fim. Se preferir, tempere com páprica ou sementes de erva-doce.

Os queijos mais indicados para fazer a fondue são:

Emmenthal do allgau ou suíço: queijo duro, amarelo-claro, de sabor suave. Ideal para ser fundido após 6 meses de cura.

Bel paese: queijo italiano amanteigado, bem suave e cremoso. Deve ser combinado com um queijo mais duro.

Cantal: queijo francês bem curado, aromático e meio duro.

Cheddar: queijo inglês suave, duro, de consistência farinhosa. Antes de fazer a fondue, corte-o em cubos pequenos.

Chester: queijo inglês duro. O de cura recente é suave, já o de cura mais antiga tem sabor mais aromático e forte. É um queijo que derrete com facilidade.

Comté: queijo francês duro, parecido com o gruyère, dá bons resultados depois de derretido.

Edam:
queijo de sabor suave.

Emmenthal: queijo suíço duro, de sabor suave. Depois de bem curado ganha um sabor bem forte.

Fontina: queijo italiano gorduroso, de aroma suave e sabor levemente adocicado.

Gouda: queijo cremoso, delicado e macio. Derrete com facilidade.

Gruyère: queijo suíço, duro e com um sabor mais forte que o emmenthal.

Mussarela: queijo italiano, levemente ácido. É indicado para preparar fondues à base de leite e não dá bons resultados quando misturados com bebida alcóolica.

Provolone: queijo italiano de casca bem dura e com um sabor adocicado quando fresco. Já curado torna-se picante. Para fondues deve-se misturar com emmenthal ou gruyère.

Tilsit: queijo alemão firme, de coloração dourada, gosto acre e levemente ácido. Para fazer fondue precisa ser misturado com queijo de sabor mais suave.

Dicas para o fondue doce
A fondue doce é uma excelente sobremesa para dias frios. A mais comum é a de chocolate, mas vale a pena experimentar a de caramelo e a de marshmallow. O importante é saber que cada tipo de fondue requer uma temperatura adequada.

A fonte de calor mais comum é o álcool, que pode ser usado para qualquer tipo de fondue, bastando regular a chama. Excepcionalmente para o preparo do fondue de chocolate, aconselhamos utilizar a vela que não deve aquecer demais.